backtop

Diferença entre degravação de áudio e ata notarial.

  • Diferença entre degravação de áudio e ata notarial.

    Degravação de Áudio,

    Se você acompanha o blog da Audiotext, certamente já ouviu falar sobre degravação de áudio. Se ainda não viu, assista aqui. Essa etapa é muito importante para que você entenda o que explicaremos a partir de agora: a diferença entre degravação de áudio e ata notarial.

     

    Degravação de áudio

    A degravação de áudio nada mais é do que o processo de passar todo o conteúdo falado de uma gravação de áudio ou vídeo para texto, voltado ao setor jurídico, como prova em processos.

    AUDIOFEV009_-_Corpo_01

     

    Finalidade

    Obter uma prova escrita que facilite a análise de advogados, juízes e partes envolvidas.

     

    Quem faz

    Empresas especializadas, softwares automáticos, freelancers.

     

    Como faz

    A partir de uma gravação de áudio ou vídeo (entrevista, depoimento, escuta telefônica, entre outros materiais), o contratante solicita o serviço.

     

    O que faz

    Com a degravação de áudio, um documento é escrito a partir das falas, sussurros, pausas, interrupções: modelo ipsis litteris, na íntegra.  

     

    Ata notarial

    É um instrumento público que constata fielmente, em documento escrito, os fatos referentes a situações, acordos e informações a serem utilizadas para prova judicial.

    AUDIOFEV009_-_Corpo_02

     

    Finalidade

    Obter, às partes envolvidas, um documento que constate a veracidade de informações perante o juiz.

     

    Quem faz

    O tabelião de notas. É um profissional do direito, com fé pública, a fim de autenticar fatos e escrever qualquer tipo de documento ou contrato.

     

    Como faz

    Requerido por uma pessoa, o documento traz o que tabelião vê, ouve ou percebe por seus sentidos para formalizar um instrumento de prova em processo judicial.

     

    O que faz

    Após documentar os fatos observados e, fielmente, passados ao papel, o documento é registrado em cartório e está pronto para ser colocado como prova em um processo.

     

    Os dois materiais possuem valor legal, ou seja, eles podem ser utilizados como prova em uma audiência ou em uma etapa do julgamento, por exemplo.

     

    O que atribui valor legal à ata notarial é ela ser apresentada, como prova pela parte interessada nesta prova, com a fé pública atestada pelo tabelião. Já a degravação de áudio também pode ser utilizada como prova em um caso judicial, possuindo o valor legal. É recomendado que esse áudio degravado também leve a fé pública para que não haja dúvidas por parte do juiz.

     

    A Audiotext é uma empresa que oferece serviços de degravação de áudio desde 2012, e também entrega um material com valor legal. Dependendo do caso,  a ata notarial não é necessária.  Em casos onde o áudio e sua respectiva degravação são provas-chave de um processo, é recomendada a elaboração da ata notarial da degravação, dando assim, além de valor legal, fé pública ao documento.  

     

    Conseguiu entender a diferença? Tanto a degravação de áudio como a ata notarial são documentos que atribuem valor legal aos fatos. Uma, por meio de gravações de áudio ou vídeo, a outra pela presença das partes envolvidas e do tabelião. Um descreve toda a fala contida no áudio, o outro tudo aquilo que o tabelião vê, ouve e percebe. Em comum, apenas a facilidade e a credibilidade em apresentar um material legal ao juiz, sendo a ata notarial, em alguns casos, complementar à degravação.

     

Gostaria de entrar para nossa equipe?

Seja um Texter
×
ATENÇÃO: e-mails Hotmail e Outlook filtram as mensagens para Spam. Coloque o e-mail falecom@audiotext.com.br em sua lista de contatos e caso não receba o orçamento na caixa de entrada, verifique a caixa de Spam.